Não te apegues

De longe vi um homem
De rara beleza
Longos cabelos
E olhar incomum

“Ama a aventura”, me disseram
E a adrenalina
Tem grande sede de viver
E é selvagem como a natureza

Mas também delicado
Transpiras aconchego, carícias
Aproxima a todos de si
E muitos o chamam de carinhoso

“Mas na sombra de tua alma”, me alertam
Por trás das suas lentes
Apenas um menino levado
“Não te apegues, jovem”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *