Quando eu te conheci

Quando eu te conheci Mal me reconheci Entregue entre luzes Solta a dançar Quando eu te conheci Me deixei conduzir Permiti seduzir Retornei a sonhar Quando eu te conheci Flores saíram do chão Uma imensa emoção Tomou conta do ar Quando eu te conheci Tocou tanta canção A letra do coração Nos levou como um […]

Afogo amor

PEREIRA, MAHELLE // encho pulmões nado apneia busco respostas perguntas vis angústia incessante alcanço águas turvas profundo questionamento opaco visão corrente me guia estanco ar atinjo nirvana confronto a mim miro arpão encaro medo disparo finco guelras perco oxigênio sangro dor caio cidade submersa nado o nada fundo alcanço dilato pupila afogo amor

Destino

Última bola derrubada Fim da corrida de obstáculos Gol nos 45 da prorrogação Destino Aquele milésimo antes de passar o carro Aquilo que vai te manter vivo Sincronicidade absoluta Destino Flecha exata no alvo A chuva que cai na hora certa O encontro perfeito Destino Às vezes parece que brinca com a gente Muitas vezes […]

Quem é ela?

Linda como princesa Valente como guerreira Sensível como flor Um coração cheio de amor Triste como poeta Louca como Alice Tola como Nina Um jeitinho que fascina Medrosa como criança Má como megera Dura como pedra Não tem mal que a desespera Pesadelo de alguns Orgulho de tantos outros Criadora de histórias Uma mulher de […]

LARISSA

Larissa trabalhava na maior editora do país. Começou como estagiária e foi crescendo aos poucos. Tornou-se editora-chefe de uma das principais revistas da empresa. Dedicara mais de uma década para aquele projeto. Mas naquele ano tudo o que parecia perfeito na sua vida começou a mudar. Como em um castelo de cartas, seu relacionamento acabou […]

Saudade

Hoje eu acordei mais velha. Trinta e dois. E lembrei das aulas de teatro da adolescência. Um dia, o exercício era montar uma cena em que todos os sons tinham que ser expressos por números. E uma aluna inventou uma campainha que tocava: “trinta e dooois”. Morremos de rir! Naquela época, eu nem imaginava como seria […]

Transbordo solidão

PEREIRA, MAHELLE // em soneto o auto retrato remoo vidas desespero afogo mágoas lavo alma transbordo solidão companheira única do presente que passado deixou não me reconheço reflexo mergulho profundo deságuo ruínas pedaços de mim coração já não bate voz ressoa Canção do Exílio em cômodo faço abrigo bebo dores rogo a Deus que não […]